Veja quais os maiores desafios que ACM Neto encontrará na Prefeitura da capital baiana


Mobilidade urbana
Soluções de médio e longo prazo passam por intervenções mais efetivas, como a construção de viadutos e alças de acesso a algumas das principais vias da cidade. O novo prefeito sabe que são obras de médio prazo e que precisam ter projetos bem definidos para que os recursos sejam provisionados. A população fica no aguardo.  

Caos no trânsito
Um dos primeiros desafios para o novo prefeito de Salvador será resolver a questão do trânsito na cidade, cada dia mais caótico. Os imensos engarrafamentos que se formam nas principais vias, como ACM, Parelela, Bonocô e Juracy Magalhães, deverão consumir os primeiros dias de trabalho do novo gestor para que na volta às aulas o problema esteja, no mínimo, minimizado.

Aeroclube
Outra novela na história recente de Salvador e que está a enfeiar a já tão maltratada orla de Salvador. Embora o empreendimento esteja em poder da iniciativa privada, a intervenção do município para abreviar uma solução para o equipamento é mais que fundamental para Salvador.

Postos de saúde 
Com os recursos assegurados para a construção das UPAs, conforme fartamente anunciado nas campanhas pelos dois candidatos, a expectativa dos baianos, principalmente da periferia, é que os antigos postos de saúde sejam requalificados e as UPAs venham para melhorar o atendimento.

Metrô 
Mais de uma década já se passou e o metrô, embora já esteja nos trilhos, ainda não rodou efetivamente. A expectativa agora é: quando ele entra em operação? Espera-se que até o Carnaval, já que nada mais resta ser feito em termos de estrutura física.

Orla de Salvador
Rica em beleza natural, nossa orla é hoje a mais feia do Nordeste e quiçá do Brasil. Abandonada, aguarda um projeto que requalifique toda sua extensão, reposicionando as barracas que fazem parte da cultura dos baianos e servem de atração a mais para os que nos visitam.

Entorno da Fonte Nova
A nova Arena Fonte Nova segue com 75% de suas obras já concluídas e a certeza de que estará pronta para a Copa das Confederações, mas e o seu entorno? O que os baianos aguardam agora é que o novo prefeito já assuma o cargo com uma proposta para que toda a região seja beneficiada e ganhe vida com o novo equipamento.

Risco das encostas
Quatro meses após assumir o cargo, o novo prefeito de Salvador já terá pela frente o desafio das chuvas de abril e suas graves consequências para quem mora nas encostas desta secular cidade. Pouco tempo haverá para obras estruturantes, mas suficiente para as preventivas, que podem salvar vidas.

Centro Histórico/Pelourinho
Casarões em ruínas, mendicância, craqueiros e outros problemas crônicos esvaziaram enormemente o Centro Histórico de Salvador, principalmente o Terreiro de Jesus e o Pelourinho. O desafio para o novo prefeito é estabelecer a recuperação desses equipamentos como forma de reativar o turismo na cidade.

Crack/miséria/moradores de rua
Problema crônico nas capitais e grandes cidades brasileiras, a miséria urbana combinada com as drogas, e em especial o crack, vai exigir, do primeiro ao último dia de mandato do novo prefeito, uma atenção redobrada. Dele e de todos os que o sucedam no cargo.

Fonte: Tribuna da Bahia 

Reações:

0 comentários: