PREFEITURA DE BARREIRAS DIZ QUE PARALISAÇÃO DOS SERVIDORES DA SAÚDE É ILEGAL



Vídeo de campanha onde o Prefeito Antônio Henrique prometeu valorizar os servidores da saúde e faz várias promessas para área de saúde em Barreiras.


Servidores municipais da saúde em Barreiras estão há 42 dias sem receber salários e em reunião nesta terça-feira (13), optaram por paralisar as atividades nesta quarta-feira (14) e na quinta-feira (15).



Na manhã desta quarta-feira (14), a Prefeitura de Barreiras emitiu uma nota onde afirma que está aguardando  disponibilidade e repasses de recursos nos próximos dias, para efetuar o pagamento dos servidores da saúde.

Sobre a paralisação das atividades a Prefeitura justifica que a comunicação  feita pelo SINDSEMB não atende o que determina a lei, que regulamenta o direito de servidores públicos paralisarem as suas atividades, desde que comunicada aos empregadores e aos usuários com a antecedência mínima de 72 horas, do dia do início da paralisação (art. 13 da lei nº 7789/1989). Segundo a nota o aviso só aconteceu na terça-feira (13). 

Assim como foi feito com os professores e especialistas em educação na paralisação que aconteceu há alguns dias, onde a prefeitura emitiu um oficio, afirmando que era irregular a paralisação das atividades e ameaçando descontar da folha de agosto, os dias em que os servidores não comparecessem ao locais de trabalho na tentativa de intimida-los. O governo municipal mais uma vez tenta se isentar de sua responsabilidade e joga a culpa pela paralisação das atividades sobre os servidores. 

Os problemas existentes na saúde e educação, assim como em outras áreas, não estão sendo solucionados e a atual gestão desde o inicio de seu mandato vem empurrando com a barriga, colocando a culpa nas gestões passadas e maquiando para tentar ludibriar a população barreirense. 

Os problemas como falta de medicamentos, filas nas centrais de marcações, falta de médicos, hospitais e postos de saúde sucateados, bem como o atual atraso dos salários dos servidores da saúde em mais de 40 dias marcaram os  primeiros meses de gestão. 

Na finalização do oficio foram utilizadas as seguintes palavras: A Prefeitura de Barreiras, prima pelo diálogo, mas buscará as medidas legais cabíveis para garantir o atendimento a população.



www.fernandopop.com 


Reações:

0 comentários: