EX-DEPUTADO DISTRITAL PODE TER ENVOLVIMENTO NO GOLPE APLICADO NA BAHIA FARM SHOW

Os detidos: José, Adivânio e João.


Na quinta-feira, 31, a polícia civil partiu em diligência para as cidades de Formosa/GO e Sobradinho/DF, para cumprimento de ordem judicial, em busca dos indivíduos que causaram danos a comerciantes que estavam participando como expositores na Bahia Farm Show 2013. Na ocasião foram adquiridas aproximadamente 20 máquinas, como tratores, bombas,  geradores, cabos elétricos entre outros, compradas com cheques roubados, e  retiradas no momento da compra. Várias empresas foram lesadas . O total do prejuízo foi  da ordem de R$ 1,2 milhão.
A Polícia Civil, através dos delegados Rivaldo Luz e Leonardo Almeida Mendes Júnior, fez a investigação do caso e descobriu o paradeiro dos bandidos, bem como o local onde estavam guardadas muitas das máquinas.


Os detidos: José, Adivânio e João.

No domingo, 03, algumas das máquinas encontradas e apreendidas foram trazidas para Luís Eduardo Magalhães e colocadas ao lado da delegacia até o término da investigação. Três indivíduos, Adivanio Araújo da Silva,(Vandi),  38 anos, João Batista Dantas  Rolim,(seu João), 58 anos e José Admilson da Silva, 52 anos, naturais de Minas Gerais,  Pernambuco e Goiás respectivamente, envolvidos no golpe da feira, estão presos na delegacia. Todos já tem passagem pela polícia por estelionato e posse de arma de fogo. Ainda estão faltando encontrar algumas máquinas e outros envolvidos no caso.
 A polícia civil continua investigando  no intuito de elucidar este caso e prender todos os envolvidos no golpe. Conforme informações obtidas pela redação do jornal Gazeta News, há também o envolvimento de um ex-deputado distrital, que seria o mandante do crime. Este já foi preso em 2008 e é possuidor de uma fortuna avaliada em torno de U$ 300 milhões.

O golpe
O grupo de golpistas estava de posse de um cheque “Estilo”, cheque este emitido pelo Banco do Brasil a correntistas de alto padrão financeiro, de um morador de Campinas/SP e que tem alto prestígio em sua cidade por ser considerado cidadão de grande influência e idoneidade. Foram confeccionados documentos públicos falsificados, como carteira de identidade, CPF e  carteira de habilitação,  em nome do verdadeiro proprietário dos talões, com foto de um dos criminosos.  Ao chegar nas empresas, propunham a compra das máquinas com pagto de 50% a vista e o restante do valor em cheques pre-datados, com assinatura falsificada. No momento em que os cheques começaram a ser descontados foi descoberto o golpe, pois ao consultar o verdadeiro proprietário dos cheques, o mesmo declarou não ter estado na Bahia, principalmente em Luís Eduardo, e tampouco a assinatura apresentada nos cheques era sequer semelhante à do seu verdadeiro dono. A partir daí os lesados procuraram a delegacia de polícia civil para registro de ocorrência. A polícia civil através do serviço de investigação e inteligência partiu então para a investigação do caso, trazendo aos autos do inquérito policial provas robustas pra que as autoridades policiais representassem pela prisão dos golpistas junto ao ministério público e poder judiciário desta cidade.

Empresas lesadas
Conforme Barcellos, proprietário da empresa Bamagril, uma das lesadas no crime, a atuação da polícia civil, na figura principal de seus delegados e agentes, tem sido de suma importância, uma vez que estes profissionais são incansáveis em tentar, cada vez mais, combater os crimes ocorridos aqui:
“Temos certeza que se não tivéssemos profissionais preparados e imbuídos em desenvolver seus trabalhos da melhor forma possível, não poderíamos nos sentir protegidos.”
Outras empresas lesadas foram a Montana Indústria de Máquinas e Unicampo Comércio de máquinas agrícolas que tem na pessoa de Maicon Crestani o sócio-proprietário. Ele afirma que graças ao delegado Leonardo e sua equipe, que acreditaram na denúncia feita e nos materiais fornecidos para encaminhar à Justiça o pedido mandato de busca e apreensão das máquinas e prisão dos envolvidos.

www.fernandopop.com - Fonte: jornal Gazeta News, editado por O Expresso.
Reações:

0 comentários: