QUATRO MORREM E DOIS FICAM FERIDOS EM CRIME MOTIVADO POR VINGANÇA EM RIACHO DE SANTANA NA BAHIA

Uma rixa entre duas famílias de ciganos e quilombolas terminou em tragédia na cidade de Riacho de Santana, localizada na mesorregião do Centro-Sul da Bahia, na segunda-feira (26). Buscando vingança pela morte de um cigano, grupo com quatro homens armados invadiu a casa da família de um quilombola, matou duas pessoas e feriu mais duas.


Os atiradores foram identificados por moradores da região como ciganos, que já tinham jurado de morte uma das vítimas, Roberto Conceição da Cruz. Segundo informações da 22ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin/Guanambi), o quilombola se tornou alvo dos ciganos após se envolver em um conflito que resultou na morte de Adilsonmar Alves de Souza em julho deste ano.Dívida de R$ 20 é origem de rixa entre as famílias


Agora inimigas, as famílias de Roberto e dos ciganos já tiveram uma relação mais cordial. De acordo com a polícia, o quilombola era amigo de Adilsonmar, de quem tinha pego R$ 20 emprestado. Só que a amizade desandou no dia 11 de julho, quando o cigano procurou Roberto para cobrar a dívida, acompanhado por familiares.

Roberto pagou o valor, mas foi agredido com um tapa por Adilsonmar. Roberto e o irmão retaliaram e começaram a brigar com os ciganos. Durante a confusão, Somar e outro cigano foram gravemente feridos. E a amizade de Roberto e Adilsonmar terminou quando o cigano foi esfaqueado pelo quilombola durante a briga e morreu.

Segundo confronto terminou com quatro mortos e dois feridos ontem
O crime da segunda-feira (26) aconteceu na localidade e Gatos de Vesperina, na zona rural de Riacho de Santana. Moradores da comunidade relataram para a Polícia Militar da região que, por volta das 17h de ontem, cinco homens em um Siena prata chegaram e já desceram do carro atirando.

Eles invadiram a residência da família de Roberto e mataram o irmão e a mãe dele, além de ferirem um sobrinho e o próprio quilombola. Roberto foi baleado no braço, enquanto o sobrinho dele, uma criança de 11 anos, foi atingido no peito. 

Cristiano da Conceição Cruz, 39 anos, e Ana Rita Maria da Conceição, 72 anos, foram mortos durante o confronto com os ciganos. Cristiano, pai da criança ferida no atentado e irmão de Roberto, foi baleado diversas vezes por armas de calibre 12 e 38 e morreu no local. 

Ana Rita, que foi atingida por um disparo no rosto, também não resistiu. O grupo de ciganos fugiu antes da chegada da polícia ao local. Roberto e o sobrinho foram socorridos para o Hospital Amália Coutinho. O projétil que feriu a criança ficou alojada no pulmão do menino, informou a PM.

O estado de saúde dele é considerado gravíssimo. Ainda segundo a 22ª Coorpin, dois ciganos envolvidos na rixa entre as famílias também morreram.

Somar Alves de Souza, 35 anos, e Marrone Oliveira Silva, foram encontrados mortos no interior de um Siena prata, abandonado na cidade de Palmas de Montealto. O corpo deles foi encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Guanambi, onde devem passar por perícia antes de serem liberados para o sepultamento. 




www.fernandopop.com - Fonte- Correio
Reações:

0 comentários: