OFUSCANDO PRÊMIO OFICIAL, EMISSORAS CONFUNDEM PÚBLICO COM TÍTULOS DE MELHOR MÚSICA DO CARNAVAL

musicas do carnaval
O Carnaval de Salvador é cenário de uma grande corrida protagonizada por artistas que almejam conquistar o tão desejado título de “Música do Carnaval”. A “guerra” fica mais tensa quando a folia acaba e cada emissora começa a divulgar resultados de concursos próprio, confundindo a cabeça do público e ofuscando o brilho do Troféu Dodô & Osmar, que premia oficialmente os grandes destaques da festa — este ano, a cerimônia está marcada para acontecer no mês de março.
Em 2016 existe uma disputa forte entre as músicas “Bota a Cara no Sol” do grupo de pagode É o Tchan!, “Cabelo de Chapinha” do cantor Bell Marques, “Pega Pega” do Psirico, “Depois de Nós, É Nós de Novo” do cantor Igor Kannário e da chiclete “Paredão Metralhadora”, da Vingadora. Dessas canções três já abocanharam o título extraoficial da folia.
A cantora Tays Reis, da banda Vingadora, ganhou na noite de ontem (quinta-feira 11/2) o título de música do Carnaval 2016 através do Bahia Folia, concurso feito pela Rede Bahia anualmente.  Já o grupo ‘É o Tchan!’ tirou a sorte grande e conquistou o prêmio em duas empresas: Band e rádio Itapoan FM. O Príncipe do Guetho Igor Kannário, teve a sua música aclamada pelos leitores dos sites R7 e Varela Notícias.
Apesar da polêmica inicial, a música de Bell Marques foi bem executada na avenida e o cantor tratou de reforçar o seu “telhado de vidro” e causou o maior burburinho ao disparar durante desfile no circuito Dodô que se sua música não ganhasse “tem alguma coisa de errado”. Segundo o homem de bandana, “não é possível que essa música não ganhe como a do carnaval. Está na boca do povo”. Em entrevista para um portal, Bell também comentou sobre o fenômeno da Vingadora e afirmou que os versos “Trá Trá Trá” não tem força dentro da dimensão do Carnaval baiano.
Veja a declaração dele:
O “Pega Pega” de Márcio Victor não se sobressaiu diante do “Paredão Metralhadora”, que recebeu grande apoio da cantora Ivete Sangalo, e da massa ensandecida que reforçou a representativa de Kannário e espalhou pelos quatro cantos do Campo Grande a swingueira kannariana.
Com essa enxurrada de premiação pós-Carnaval, o público baiano fica confuso sobre estes resultados individuais. A melhor aposta, então, continua sendo a credibilidade do tradicional Troféu Dodô & Osmar, que há 24 anos premia artistas que colaboram para o crescimento e diversidade da música baiana.
Reações:

0 comentários: