BAHIA PODE RECEBER STATUS INTERNACIONAL DE LIVRE DA PSC

A Bahia está a um passo de receber a certificação internacional de Área Livre de Peste Suína Clássica (PSC). A comissão científica da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) aceitou o pedido do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para ampliar o status de zona livre da doença para quatorzes estados e o Distrito Federal.

Através da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), o Governo da Bahia precisou adotar uma série de medidas para o pleito da certificação internacional, com o objetivo de conquistar novos mercados para exportação de carne suína.

O diretor de Defesa Sanitária Animal da Agência, Rui Leal, explica que a Bahia criou uma Zona Proteção na divisa com os estados do Piauí e Pernambuco, que envolve os municípios de Casa Nova, Remanso, Pilão Arcado, Campo Alegre de Lourdes e parte de Remanso, Santa Rita de Cássia e Formosa do Rio Preto, e uma Zona de Vigilância ao longo das margens do Rio São Francisco. Ele informa que na divisa com Pernambuco e Alagoas são realizadas ações de vigilância epidemiológicas e fiscalização de trânsito com maior freqüência para evitar a introdução da Peste Suína Clássica no Estado e também nas outras unidades da federação.

“A nova certificação será homologada na próxima reunião da O.I.E., no fim do mês de maio, e graças ao empenho, dedicação e bastante esforço de todos os nossos fiscais, técnicos e auxiliares da Adab conseguimos manter a Bahia sem esta doença, provocada por um vírus altamente contagioso que pode determinar quadros de febre, hemorragias múltiplas e com alta taxa de mortalidade”, disse Leal.

Mostrando atenção com a sanidade animal para a segurança do agronegócio, o diretor da Adab, Oziel Oliveira, disse que a Bahia é livre da doença sem a necessidade de vacinação desde 2001, quando recebeu o status nacional, mas precisa do reconhecimento internacional para possibilitar a exportação. “Assim, conseguimos ampliar e desenvolver o setor, além de movimentar a economia”, esclarece.

Os 14 estados que podem ter o reconhecimento internacional são o Acre, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins e o Distrito Federal. Também estão nessa lista os municípios de Guajará, Boca do Acre, sul do município de Canutama e sudoeste do município de Lábrea, no Amazonas. O Rio Grande do Sul e Santa Catarina já possuem o status de Livre da Peste Suína Clássica.




Fonte: Ascom ADAB
Reações:

0 comentários: