ESTUDO MOSTRA QUE IDADE MÍNIMA NA APOSENTADORIA PODE REDUZIR DESIGUALDADES


Um estudo feito pela Consultoria Legislativa do Senado mostra que a imposição de uma idade mínima para aposentadoria por tempo de contribuição impactaria, principalmente, as regiões Sul e Sudeste, mas ajudaria a reduzir a desigualdade de renda no país. Segundo o levantamento, o tipo de benefício tem participação maior nos estados mais ricos e seu valor é mais que o dobro do pago, em média, a aposentados por idade. 

A pesquisa mostrou que as aposentadorias por tempo de contribuição respondem por cerca de um quarto dos benefícios pagos em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Paraná, Minas Gerais, Distrito Federal e Espírito Santo têm participação em torno de 15%, próxima da média nacional, de 16,2%. 

Nos outros estados, esse tipo representa menos de 10%: 7,8% na média do Centro-Oeste, 6,6% no Nordeste e 4,2% no Norte. Em etrevista à Folha de S. Paulo, Pedro Fernando Nery afirma que ao destinar tantos recursos para a população mais velha, o país gasta menos com os mais jovens – a maioria entre os mais pobres.
Reações:

0 comentários: