LEM: CONTRATADO DE HUMERTO SANTA CRUZ VAI PRESO EM JOINVILLE

No último dia 26, o ex-secretário de saúde de Joinville, em Santa Catarina e “Consultor Sênior” Norival Silva no setor de Saúde em Luis Eduardo Magalhães foi preso.

Norival Silva foi preso por determinação da 2ª Vara Criminal. Este foi detido em casa pelos agentes de inteligência da PM.

O consultor que estaria enrolado com a justiça desde 2008, recebeu guarita do gestor Humberto Santa Cruz em Luis Eduardo Magalhães e desde 2009 acumulou aproximadamente a bagatela de quase UM MILHÃO de reais dos cofres públicos do município.

Quando chegou na cidade, em 2009, ele foi trazido  juntamente com Emerson Palmieri por Humberto Santa Cruz “prestação de serviços”. O fato é que o processo na justiça já existia e Humberto Santa Cruz ainda assim o quis trabalhando no município, questão um tanto dúbia, com funcionários portando tais currículos.



Emerson Palmieri foi um dos cabeças de campanha eleitoral de HSC e Ex-tesoureiro do PTB que foi condenado a 4 anos de prisão e multa de R$ 228 mil. Sua filha, Cassiana Palmieri foi contrata pela atual gestão de Luis Eduardo Magalhães na época pela Sec. De Saúde Maira de Andrada (esposa de HSC) com o cargo de Diretora Administrativa FINANCEIRA da Secretaria de Saúde.

Atualmente, a empresa prestadora de serviços é a GESTÃO SAÚDE LTDA, contratada ainda pela então secretária de saúde Maira de Andrada em 2009 e tem como sócios Norival Raulino da Silva Júnior e Norival Raulino da Silva. Pai e filho donos da empresa.

Nos últimos tempos, Norival assessorava diretamente o atual secretário de saúde Werther Brandão, se fazendo presente inclusive na reunião em que Brandão se lançou pré-candidato à sucessão municipal.

Como já dizia o ditado, aves da mesma plumagem alçam vôos juntas.

ENTENDA O CASO
Segundo o site http://osoldiario.clicrbs.com.br, a prisão faz valer uma sentença assinada ainda em 2009, quando o ex-secretário recebeu uma pena de 12 anos por corrupção passiva e formação de quadrilha em supostas irregularidades no pagamento de fornecedores das secretarias estadual e municipal de Saúde — em 2011, no entanto, o Tribunal de Justiça afastou o crime de formação de quadrilha e manteve a acusação de corrupção passiva, baixando a pena para quatro anos e seis meses em regime fechado.
Segundo o site http://anoticia.clicrbs.com.br de Santa Catarina:

COMO FOI A OPERAÇÃO E COMO FUNCIONARIA O ESQUEMA
JANEIRO/2008
Dia 14 — MP e polícia cumprem 14 mandados de busca e apreensão e oito mandados de prisão em Joinville e Capital. Entre os detidos, o então secretário da Saúde de Joinville, Norival Silva, o superintendente da Secretaria de Estado da Saúde, Ramon da Silva, empresários e fornecedores.
Dia 15 — Norival e Ramon são afastados dos cargos. Justiça aponta supostas irregularidades nas secretarias Municipal e Estadual de Saúde, suspeita de desvio de verba pública e de exigência de dinheiro de fornecedores para antecipar pagamentos.
Dia 16 — Gravações telefônicas entre julho de dezembro de 2007 revelam como funcionaria o esquema.
Dia 17 — Após quatro dias, Norival e Ramon da Silva são soltos.
Dia 22 — Norival admite ter recebido de 1% a 2% em cima de pagamentos a fornecedores, mas nega que seja crime.

OUTUBRO/2008
Dia 8 — Juiz Marcos Buch pede a prisão de Norival, João Batista e Ramon Silva para evitar que influenciem no andamento do processo.

COMO FUNCIONAVA, SEGUNDO O MP
1 — Ramon da Silva acessava a lista de credores da Secretaria de Estado da Saúde e procurava empresários com dinheiro a receber. Ele oferecia os serviços de uma empresa para intermediar o pagamento.
2 — Em troca, os empresários pagavam uma porcentagem do valor recebido.



www.cidaderevista1.com.br/ Departamento Jornalístico 
Reações:

0 comentários: