08 ANOS APÓS TÉRMINO DO CURSO, ALUNOS DA FILEM AINDA NÃO RECEBERAM O DIPLOMA.

13177238_1308063855874551_1843673960095423039_n



Problema ocorre com 32 alunos graduados de Pedagogia, e mais 02 grupos de formados em Tecnologia de grãos e Analise de sistemas na Faculdade de Luís Eduardo Magalhães “FILEM”.
Segundo o site Cidade Reista1, Oito anos após o término do curso de pedagogia, Tecnologia de grãos e Analise de sistemas, ex-alunos da Faculdade de Luís Eduardo Magalhães ainda não receberam o diploma. Sem o documento desde 2008, eles não podem prestar concursos públicos, fazer pós-graduação e nem exercer a atividade na qual foram formadas.
A Pedagoga Cris Poletto lamentou a situação e destaca que vários colegas já perderam boas oportunidades de empregos. “Não podemos participar de processo seletivo ou até mesmo seguir com a pós-graduação porque nos é exigido o diploma”, criticou.

Veja na integra o desabafo e apelo de Cris Poletto
Boa noite amigos, início este texto com um aperto no coração, com um nó na garganta misturado a sentimentos de angústia, decepção, mágoa…

Sou Pedagoga, trabalho nesta linda profissão há 20 anos, acredito e sempre acreditei nas pessoas, creio em sonhos e corro em busca da conquista dos meus.

Em Agosto de 2005 fui aprovada para o curso de Pedagogia da FILEM. Foram 03 anos e ½ de dedicação, preciso dizer que abdiquei de momentos com meu filho, família, amigos e compromissos de trabalho. Minhas mensalidades foram pagas rigorosamente. Raramente faltei, sempre fui chata e considerada uma aluna aplicada pelos queridos Mestres que ali passaram e deixaram um pouco de seus conhecimentos. Cumpri todos os estágios obrigatórios e no TCC fiquei com nota máxima. Aprendi, ensinei, cresci e me formei.

Em comemoração, juntamos dinheiro dos nossos bolsos com valores significativos de amigos e familiares para nossa tão sonhada formatura. A festa foi linda… Recebemos convidados queridos, professores, autoridades e os donos da Instituição.

Passaram-se oito anos desde o dia em que recebi meu certificado de conclusão, em que o sonho acabou e iniciou-se o nosso pesadelo. Digo nosso, porque somos 32 “Pedagogos sem Diploma”, todos excelentes profissionais atuantes em nossa cidade e que possuem uma bagagem enorme, mas precisam de um papel.

Perdemos tempo, dinheiro, concurso, pós-graduação… E nossa dignidade.

Respeito? Esse eu tenho, da escola que trabalho a anos, dos tantos queridos alunos que já passaram por minha vida, dos mestres que tive e tenho em meu convívio diário.

Preciso de um PAPEL que me dê autonomia e prove a profissional FORMADA que sou.


Fonte: Cidade Revista1

Reações:

0 comentários: