RESGATADA, PRIMA DE SCHEILA CARVALHO PODE TER SIDO ALVO DE TRÁFICO DE MULHERES


Caroline Magacho de Carvalho, 18 anos, prima da ex-dançarina Scheila Carvalho, que estava desaparecida e foi resgatada pela polícia na quinta-feira (19), pode ter sido alvo de um esquema de tráfico internacional de mulheres. Segundo o G1, a jovem foi resgatada em ação conjunta entre as Polícia Civil de Minas Gerais e do Rio de Janeiro.

A jovem mora em Juiz de Fora, cidade de Scheila, e foi encontrada em um apartamento no Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro. 

O caso segue sob investigação. O delegado Felipe Fonseca, à frente do caso, disse que os policiais tentaram reconstituir os passos de Caroline. "Um homem esteve com ela na rodoviária, adquiriu um bilhete e a vítima embarcou para o Rio. A partir de então, tentamos buscar a real identidade da jovem e chegamos a um número de telefone provável do autor, que estaria com ela", explicou.  

Além do homem que estava com ela, haveria outro envolvido no caso - ambos já foram identificados e estão sendo procurados. "O autor do Rio tem um perfil com traços fortes com indivíduos do México, se classifica como mexicano nas redes sociais. Já sabemos quem são os dois e tudo já encaminhado para dar sequência à operação", acrescenta o delegado. 

A polícia chegou a fazer contato com um dos suspeitos e acredita que este alertou o comparsa para abandonar o apartamento onde Caroline era mantida. O delegado diz que a vítima tem "vulnerabilidade psíquica" e que os suspeitos sabiam e se aproveitaram disso para abordá-la.  

Pelas redes sociais, Scheila celebrou o fato da prima ter sido encontrada bem. “Estou aqui para agradecer primeiramente a Deus e, claro, a vocês que ficaram na torcida, oraram, se preocuparam. A minha prima foi encontrada e ela está muito bem", disse. Ela acrescentou também que o caso precisava ser tratada com sigilo. A ex-dançarina do Tchan já havia compartilhado uma foto da prima informando do desaparecimento e pedindo ajuda. Agora que a jovem foi resgatada, ela deletou a postagem.
Reações:

0 comentários: