JUIZ DE MINAS GERAIS REJEITA AUMENTO SALARIAL E TRIBUNAL NEGA PEDIDO


O juiz Luiz Guilherme Marques, titular da 2ª Vara Cível de Juiz de Fora, em Minas Gerais abriu mão do reajuste salarial aprovado pelo Congresso Nacional na última semana enquanto o país estiver em crise econômica. O juiz encaminhou uma carta para o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) para comunicar que não queria o aumento de 16,38%. 

"Na época em que entender ocorrida tal estabilização, requererá o pagamento do referido acréscimo, mas sem pleitear o pagamento retroativo por conta dos meses em que tiver dispensado o pagamento do acréscimo nem pleiteará qualquer acréscimo a título de correção monetária ou juros", disse o magistrado no documento enviado na última sexta-feira (3) ao tribunal. 

A média salarial de um juiz em Minas Gerais é de aproximadamente R$ 29 mil. O aumento pode elevar o salário para R$ 33,6 mil. Em um ano, contando 13º salário, o reajuste pode significar até R$ 61.640,80 a mais nas contas bancárias dos juízes. Luiz Guilherme foi criticado em uma rede social por outros magistrados, e foi chamado de exibicionista e vaidoso com a sua decisão. Uma postagem citou que há juízes passando dificuldades financeiras e que a posição de Marques enfraquece a classe. 

O magistrado comentou que o ato não é exibicionismo, mas que agiu com "idealismo, patriotismo, cidadania". "Se vai agradar ou não a quem vai receber o aumento é outra história. Se os que receberem vão me considerar um traidor da classe dos juízes também é outra história. Mas tenho a dizer a todos que ainda não nasceu quem me faça trair o idealismo que meu pai deixou como exemplo e a renúncia que minha mãe ensinou no dia a dia", escreveu o juiz na rede social.

O aumento acontece em decorrência do efeito cascata, com o aumento do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para R$ 39,3 mil. O TJ-MG afirmou que o pedido foi negado, pois os salários são "irrenunciáveis" e que é obrigado a efetuar os pagamentos igualmente a todos os juízes.
Reações:

0 comentários: