BANCOS PRIVADOS E BB SAEM DA GREVE, MAS CAIXA PERMANECE


Após 31 dias de paralisação, os trabalhadores dos bancos privados e do Banco do Brasil encerraram em São Paulo, Osasco e região a maior greve dos bancários em 12 anos.

Os funcionários aceitaram as propostas da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), segundo comunicado no site do sindicato.

Apenas a Caixa rejeitou a proposta e permanece em greve.

Na 11ª reunião, realizada na noite desta quarta-feira, 05, a Fenaban propôs aos trabalhadores um reajuste nominal de 8% nos salários e abono de R$ 3,5 mil, além de um reajuste de 10% no vale refeição e no auxílio creche-babá e 15% para o vale alimentação.


Anteriormente, os grevistas pediam reajuste salarial de 14,78%, sendo 5% de aumento real, com a inflação acumulada de 9,31%.
Reações:

0 comentários: