LEM: HUMBERTO SANTA CRUZ CORTA O LANCHE DE PROFESSORES E SERVIDORES



Professores e servidores não terão mais merenda nas escolas municipais de Luís Eduardo Magalhães a partir do dia 16 de Novembro. 

Mais uma manobra desonrosa, sob a desculpa de que o custo neste setor está altíssimo, Humberto Santa Cruz opta por perseguir e castigar seus funcionários pela derrota vergonhosa que sofreu na eleição em outubro. Somente terão o benefício mantido os alunos. A prefeitura alega que a medida é necessária para manter o lanche destinado a estes.

Professores e funcionários estão revoltados: Queremos saber, HSC, se o lanche aí do gabinete também foi cortado. Se Marli Cenci - Secretária de Educação - não está podendo tomar café e se Werther Brandão - Secretário de Governo e ex candidato a prefeito do senhor tem que levar o lanche de casa” , disse uma professora, que temendo mais manobras injustas, preferiu preservar sua identidade.

Atualmente são investidos mais de R$840 mil por mês no fornecimento de gêneros alimentícios para as escolas em Luis Eduardo Magalhães. Mas o que chama a atenção no decreto assinado pela então secretária é que se amparam em leis como artifício para justificar o injustificável, mas o questionamento que fica no ar é: Por que só ao final do mandato que o atual gestor resolveu mostrar seu lado "legalista"? 

"Em momentos de crise fazemos escolhas. A prefeitura escolheu cortar a merenda dos professores e servidores nas Escolas. Achamos que deveria cortar em outras áreas. Os secretários, que ganham R$ quase 10 mil acrescidos enormes gratificações. São dezenas de cargos de confiança com salários altos, gastos milionários com propaganda, combustível, aluguéis de equipamentos, máquinas, prédios e carros", comentou uma auxiliar de limpeza.

É importante ressaltar que não houve redução de receita para que a decisão de castigar professores e funcionários fosse tomada. Pelo contrário, nestes últimos três meses de gestão que lhe restam, Humberto Santa Cruz terá em mãos mais de R$2 milhões de repasse extra que o município receberá dos recursos da repatriação. Unificando os repasses, a gestão terá mais de R$100 milhões para trabalhar pelo município até 31 de Dezembro.

Que as autoridades, imprensa e cidadãos fiquem atentos onde esse dinheiro será investido, até porque não há obra alguma sendo executada no município.

www.fernandopop.com - Por: Fernando Pop
Reações:

0 comentários: