MATÉRIA DO GOVERNO DO ESTADO QUE INFORMA REDUÇÃO NO INDICE DE CRIMINALIDADE EM BARREIRAS PROVOCA INSATISFAÇÃO E MUITAS ESPECULAÇÕES

governo_opt
Apesar do crescente e alarmante número de ocorrências registradas diariamente na delegacia de polícia em Barreiras, durante o ano inteiro, o Governo do Estado emitiu nota à imprensa onde informa que registro de ocorrências e procedimentos policiais apontam declínio em furtos de veículos e roubos a estabelecimentos comerciais.
Militantes da área policial criticam a matéria e alegam que muitos casos não estão sendo contabilizados nas estatísticas da polícia, haja vista que, existe um descrédito muito grande da sociedade com determinados organismos de segurança pública no município, os quais, não oferecem boas condições de trabalho a seus servidores e consequentemente atendem mal as demandas da população.  Com isso, nem todo fato é denunciado, mas a maioria vem sendo divulgada diariamente nas redes sociais e provocando clamor em meio à opinião pública.
Através dos meios de comunicação, oficiais da Polícia Militar e delegados pedem auxilio da população nas investigações policiais, denunciando e informando os crimes, entretanto, muitas pessoas deixam de denunciar ou prestar alguma informação à polícia, porque não foram correspondidas quando precisaram ou por não conhecerem as formas de denunciar.
Mesmo com o crescente número de homicídios, tráfico de drogas, furtos e roubos, o município ainda não possui delegacias especializadas em nenhuma dessas modalidades de crimes. O departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa tem apenas um delegado, um escrivão e dois agentes investigadores. Quantidade insuficiente para atender as necessidades da área, e por isso, muitos crimes estão ficando sem resposta. “Outro problema grave que estamos enfrentando é com a rápida soltura de presos. Elementos conduzidos em situação de flagrante estão sendo liberados sem critérios”, comentou um delegado que prefere não se identificar.
Outros assuntos que vêm gerando muitas especulações são a superlotação, o estado de insalubridade da cadeia pública local e o Centro de Detenção Provisória de Barreiras que demora ser inaugurado, apesar de estar com 80 por cento das obras concluídas. O Governo do Estado alega que as propostas das empresas participantes do processo de licitação estão dificultando a retomada dos serviços.  A unidade terá capacidade para 533 detentos, mas atenderá vários municípios do Oeste.
Vejam a seguir o que cita a matéria divulgada pela Assessoria de Comunicação do Governo da Bahia:
Foi registrada queda de 40% em roubo a estabelecimentos comerciais e de serviço em Barreiras, após oito meses da inauguração das 83ª e 84ª Companhias Independentes da Polícia Militar. Houve também redução em cerca de 7% em furtos de automóveis este ano comparado a 2015.
Segundo o comandante de policiamento da Região Oeste, coronel PM Paulo Salomão, o declínio nos índices criminais foram em razão da intensificação das ações policiais. Lembrou que, neste período de final de ano, as rondas em estabelecimentos comerciais foram ampliadas.
O responsável pela 11ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Barreiras), delegado Rivaldo Luz, declarou que um dos principais motivos da redução de roubos, notadamente no comércio, foi o fortalecimento na segurança, com o acréscimo de três delegados e cinco investigadores.
“Isto permitiu, por exemplo, a captura de todos integrantes da facção conhecida como ‘Clube Bala Voa’ (CBV), que atuava na região”, afirmou, acrescentando que foram apreendidas armas e munições em poder dos criminosos. Além disso, o número de inquéritos remetidos à Justiça teve acréscimo de 4,6%.
A prisão de uma quadrilha, que agia em toda Região Oeste, principalmente nas cidades de Luís Eduardo Magalhães e Barreiras, foi determinante para a diminuição em 7% na prática de furtos de veículos. Ainda segundo o delegado, havia nove componentes e todos já estão na cadeia, três locais responsáveis por desmontagem ilegal de automóveis foram fechados e os bens roubados apreendidos.
Crédito da imagem: JORGE CORDEIRO


www.fernandopop.com - Fonte  - Alô Alô Salomão
Reações:

0 comentários: