PRESOS SUSPEITOS DE MATAR DETENTO EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES DURANTE REBELIÃO SÃO TRANSFERIDOS


Seis detentos suspeitos de envolvimento na morte de um preso durante rebelião na delegacia de Luís Eduardo Magalhães, na região oeste da Bahia, foram transferidos na tarde desta sexta-feira (2). A informação foi divulgada ao G1 pelo delegado Rivaldo Luz, titular da 11ª Coordenaria de Polícia Civil do Interior (Coorpin/de Barreiras). A rebelião, pela manhã, foi motivada pela suspensão das visitas devido à paralisação de 24h de policiais civis do estado.

Conforme o delegado, os detentos transferidos são da mesma ala onde estava o preso morto e, por isso, são suspeitos de envolvimento no homicídio. Eles foram levados para o Complexo Policial de Barreiras, também no oeste do estado.

"Eles são suspeitos de participar de crime e foram levados para Barreiras onde vão permanecer até que a investigação sobre o caso seja concluída", destacou o delegado.

Os presos transferidos não tiveram nomes divulgados, mas, conforme o delegado, já respondem por crimes como assaltos, tráfico de drogas e homicídios.

O detento morto foi identificado como Adenildo Pereira Santiago, 18, que era natural de da cidade baiana de Canápolis. Segundo a polícia, ele estava preso desde setembro por suspeita de tráfico de drogas, corrupção de menores e falsidade ideológica. A motivação do assassinato de  Adenildo durante o motim ainda não foi esclarecida pela polícia.
Reações:

0 comentários: