LEM: COM CARTEIRAS QUEBRADAS, INÍCIO DAS AULAS É ADIADO



Com carteiras quebradas e fiação exposta, escolas da rede municipal de Luís Eduardo Magalhães, no oeste do estado, terão início do ano letivo adiado do dia 3 para 20 de fevereiro. Enquanto a maioria das escolas particulares e da rede estadual começam as atividades na próxima segunda-feira (6), cerca de 41 instituições em Luís Eduardo Magalhães não têm estrutura para receber aproximadamente 18 mil estudantes matriculados.

"São carteiras que não atendem aos alunos. São estruturas que não atendem também aos alunos e professores, e não conseguem dar o mínimo de dignidade a alunos e professores e a toda comunidade escolar", denuncia o secretário de Educação, Leandro dos Santos. A escola Onero Costa, que fica no bairro Santa Cruz, é uma das instituições que mais precisam de reparos.
No local, estudam alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental. Mais de 800 alunos foram matriculados para este ano. Porém, muitas cadeiras estão quebradas, quase todas as paredes das salas estão riscadas, faltam lâmpadas e janelas das salas de aula estão sem vidro. Nos banheiros, portas foram arrancadas e até o teto desabou.
Além disso, a fiação da rede elétrica está exposta e alguns equipamentos não podem ser ligados porque são antigas.
Apesar de ter todas as salas com ar condicionado, eles não funcionaram no ano passado porque ou não tinha energia, ou o aparelho pegava fogo, o que oferecia riscos para alunos e professores.
"Tem ar condicionado, mas não pode usar. O calor é insuportável. Então, foi meio difícil para os alunos vivenciarem esse desconforto”, disse a diretora da escola, Roselange Mabel. A prefeitura da cidade informou por meio de nota que já lançou o edital para contratar a reforma das escolas que, segundo a secretaria de Educação, deve custar em torno de R$ 100 mil.
G1
Reações:

0 comentários: