LEM: LIMINAR JUDICIAL BLOQUEIA MAIS DE 7 MILHÕES DE REAIS DE HUMBERTO SANTA CRUZ E DEMAIS ENVOLVIDOS NA BARGANHA CHAMADA INTS




Em medida liminar, a justiça determinou bloqueio de mais de 7 milhões do ex prefeito de Luis Eduardo Magalhães, bem como dos outros envolvidos no esquema da INTS.

Em Julho de 2016, foi denunciado ao Ministério Público da Bahia um esquema que estaria sendo praticado na prefeitura sob consentimento do gestor.

Tendo como o fundamento ilicitudes praticadas pelos Réus – ex prefeito Humberto Santa Cruz, ex secretário de administração e finanças Sérgio Henrique Verri, ex secretário de governo Carlos Koch,  ex secretário de saúde Werther Brandão, MD Nascimento ME – Super Marabá - na execução do contrato administrativo nº 490/2013, firmado pelo Município de Luís Eduardo Magalhães e o Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa, Tecnologia, Inovação e Saúde, no valor de R$16.788.000,00 (dezesseis milhões, setecentos oitenta oito mil reais), o Juiz determinou através de liminar que fosse bloqueado os bens imóveis e veículos dos réus.

Não é a primeira vez que o ex gestor Humberto Santa Cruz tem suas contas pessoais bloqueadas pela justiça. Através de ações populares em que teve seu nome evidenciado em práticas fraudulentas obteve graves problemas com a justiça.

De acordo com os advogados autores da ação, esse tipo de execução tem sido corriqueira no Oeste da Bahia.

“Essa decisão liminar é fruto de um trabalho de auditoria feita ainda em 2016. E é uma resposta a aqueles que pensavam que as ações eram apenas fruto de perseguição política; pois não é. É fruto do exercício honroso da advocacia”, falou Dr. Tiago Assis.

Segundo Dr. Venícius Landulpho Magalhães Neto, o resultado não poderia ter sido outro. “Os indícios de materialidade delitiva configuram-se nos autos de forma indiscutível”, completou o advogado.
Relembre o caso do superfaturamento e artifício fraudulento cometido e denunciado contra a INTS, MARABÁ e Humberto Santa Cruz.


O município de Luis Eduardo Magalhães passa por situações bastante complicadas por conta da “herança maldita” deixada por HSC e sua “trupe”. A cada dia que passa, mais barganhas são descobertas e dificultam ainda mais o trabalho da atual gestão.


“É muito mais difícil consertar algo para recomeçar do que começar do zero. Todos os dias somos pegos de surpresa com situações estarrecedoras que eram praticadas dentro da Prefeitura. O senso de impunidade imperava em cada canto da prefeitura”, falou o atual gestor, Oziel Oliveira.

www.fernandopop.com - Por: Fernando Pop/ Foto: Divulgação
Reações:

3 comentários:

Carlos Alberto Monteiro disse...

E o meio ambiente ninguém vai investigar? As praticas e negociatas espúrias que aconteceu no período nos últimos 8 anos.

Pr Evandro Vilarino disse...

Isso.. Carlos Alberto Monteiro tem muita coisa para ser investigada... Tanta gente envolvida tudo comendo de ser desmascarada pela verdade.

Unknown disse...

Que DEUS abençoe todos aqueles que lutam pelo bem comum, e que com honestidade procuram o progresso de nossa cidade ..