PREFEITO MÁRCIO MARIANO ALUGA COMÉRCIO EM IBOTIRAMA PARA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE MUQUÉM DO SÃO FRANCISCO

Foto Divulgação

No dia 2 de Janeiro de 2017, o então Prefeito reeleito Márcio Mariano em decreto de nº 08, dá nota ao extrato de contrato. Especificamente este, chamou a atenção da população de Muquém do São Francisco. O contrato de nº 006/2017 PM e Dispensa nº 005/2017 PM, aluga um imóvel em Ibotirama para atender à necessidades da Secretaria de Educação por 12 meses.

Cópia do decreto na página do Diário Ofcial

Link do Diário Oficial: http://ba.portaldatransparencia.com.br/prefeitura/muquemdosaofrancisco/?pagina=abreDocumento&arquivo=3EEB0A5C8F46

Bem, já era de se estranhar que um imóvel em Ibotirama pudesse atender as necessidades da Secretaria de Educação que fica situada há mais de 60km, mas o disparate se torna um fardo para os munícipes de Muquém ao terem conhecimento de que no imóvel funciona um comércio chamado: BIK BLAYT - "TEM DE TUDO".

Comércio em Ibotirama alugado por Márcio Mariano
                                  

O dono do imóvel, ao que tudo indica, segundo denúncia, reside na área superior do prédio. Enfim, é absurdo pensar que mais de R$2.800,00 mensais sejam destinados para alugar um espaço que comercializa relógios, acessórios para celular, bolsas em geral, caixinha, rádio e tamborete sob a justificativa de atender a uma secretaria de suma importância como a de Educação.

Mal começou o ano, e os imbróglios no município já começaram a todo vapor, mostrando a que veio e onde quer chegar.

"Ele sempre faz isso. É só ficar de olho no diário oficial e ir em loco a cada imóvel alugado por esta gestão e muitas surpresas teremos", falou Maria Firmino da Silva, 27 anos e moradora de Muquém do São Francisco.

Alguns dos vereadores, inclusive da situação que preferiram não se identificar, já tomaram conhecimento da situação e não tiveram argumentos que justificassem o disparate.

Pelo visto, Márcio Mariano ainda terá muitos percalços pelo caminho se continuar com essas práticas. Não é justo que a população pague mais de R$34.000,00 de contrato (Valor global), por um aluguel de um comércio que nada tem a ver com Muquém do São Francisco.

www.fernandopop.com - Fotos e texto: Fernando Pop




Reações:

0 comentários: