PREFEITURA DE LEM ECONOMIZA EM 50% COMBUSTÍVEL GASTO NESTE PRIMEIRO SEMESTRE



Um erro cometido por um servidor no lançamento de dados fornecidos ao Tribunal de Contas do Município, acerca do consumo de combustível em um dos veículos da Secretaria de Infraestrutura (uma motocicleta 125cc), dando conta de que a mesma teria sido abastecida com 345 (trezentos e quarenta e cinco) litros de combustível no mês de março, ganhou ampla divulgação nos meios de comunicação da cidade, sem qualquer comprovação de autenticidade. Quem divulgou o fez equivocada e precipitadamente, sem solicitar qualquer informação ou justificativa sobre o fato, que já havia sido identificado, apurado e devidamente corrigido pelo funcionário responsável pelo lançamento dos dados e pelo Secretário de Infraestrutura, Marciano Pauletti, antes de vir a público. Ficou claro que o objetivo era unicamente expor negativamente o gestor.
Segundo relatórios técnicos do TCM, o saldo da conta em referência à utilização das verbas públicas para compra de combustíveis fechou com resultados pra lá de positivos.
Com um adendo para esclarecimento sobre o grande volume de trabalho realizado pela prefeitura: mutirões de limpeza urbana; operação tapa buracos; limpeza e desassoreamento dos canais e suas margens; limpeza geral de diversos bairros após as enchentes; preparação da malha viária para a Bahia Farm Show; recuperação de ruas, avenidas e praças; roçamento de canteiros e terrenos vazios; retomada e incremento do transporte de estudantes dentro e fora do município; retomada e incremento do transporte de pacientes, inclusive com a aquisição de novas ambulâncias, dentro e fora do município; retomada das rondas e incremento da frota da Secretaria de Segurança Pública, inclusive com a implantação do Corpo de Bombeiros com suas respectivas viaturas, e um sem número de novas ações nos últimos quatro meses, a atual gestão destinou R$ 604.166,73 (seiscentos e quatro mil, cento e sessenta e seis reais e setenta e três centavos) ao pagamento de combustíveis.
Na contramão dos fatos, nos últimos quatro meses de governo do gestor anterior – quando toda a população pode constatar o reduzido volume de trabalho por parte da prefeitura, inclusive com a suspensão de serviços básicos de Saúde, Infraestrutura, Educação e Segurança, foram empregados R$ 1.151.527,01 (um milhão, cento e cinquenta e um mil, quinhentos e vinte e sete reais e um centavo) no pagamento de combustíveis.
A relação entre os números (50% de economia no consumo de combustíveis) mostra a superioridade administrativa de Oziel Oliveira à frente da gestão do município não apenas sob o prisma de volume de trabalho mas também sobre a economicidade na utilização das verbas públicas.
Os dados finais comprovam a aplicabilidade do termo “era de pós-verdades” (eleito pela Universidade de Oxford como a palavra do ano de 2016 que diz respeito a circunstâncias nas quais fatos objetivos e reais têm menos importância do que crenças pessoais) e a importância do domínio da informação completa e precisa sobre fatos anteriormente à propagação dos mesmos, para evitar julgamentos precipitados e condenações injustas, sob pena de ficarem óbvios os objetivos de quem divulga inverdades.
“Sabemos que a administração séria do município, que não permite transigências e favorecimentos, vai incomodar algumas pessoas e grupos. Não nos importamos com isso. Nossa resposta será sempre mais trabalho, mais respeito ao dinheiro público, mais crescimento para nossa cidade e mais oportunidades para a nossa gente. Nada do que disserem aqueles que não pensam no coletivo vai modificar nosso pensamento, tampouco nossas ações. Seguiremos trabalhando pela construção da nova história que nossa cidade precisa e que nosso povo merece, de forma honesta, estruturante e transparente.” Garantiu o prefeito, Oziel Oliveira.
Fonte:ASCOM, prefeitura de LEM
Reações:

0 comentários: