AÇÃO CONJUNTA INTERDITA CASA DE SHOWS E EVENTOS EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES


Na noite de ontem, 5, foram deflagradas duas ações em estabelecimentos de entretenimento em Luís Eduardo Magalhães. As ações tiveram a participação da Secretaria de Administração e Finanças - Fiscalização do setor de Tributos, Secretaria de Saúde - Vigilância Sanitária, Secretaria de Segurança, Ordem Pública e Trânsito, Guarda Municipal de Luís Eduardo Magalhães, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e notificaram um estabelecimento que tem como atividade econômica atuar como casa de chás e sucos e lanchonete e interditaram um outro estabelecimento que funciona como pizzaria, restaurante, boliche e casa de shows e eventos.
"Ocorre que há algum tempo, vários estabelecimentos no município funcionam de forma irregular no tocante documentação, adequação de espaço físico e principalmente no que se diz respeito à segurança. Essas somente foram as primeiras. Devemos agir em conformidade com a lei e portanto, faremos uma varredura nos estabelecimentos de entretenimento para que estes se adequem às normas", disse o Secretário de Segurança, Daniel Alvarez.
A casa de chás já havia sido notificado anteriormente e sanado parte da demanda, porém, segundo várias denúncias, o local estaria vendendo ingressos e realizando shows de pequeno porte, o que só poderia ser feito com a liberação do Corpo de Bombeiros, uma vez que o espaço não é adaptado para tais eventos.
No caso do restaurante, pizzaria, boliche e casa de shows e eventos, a situação é mais grave. O local já havia sido notificado tanto pela fiscalização, quanto pelo próprio Corpo de Bombeiros e não se adaptaram às regras legais, sendo assim, o local foi interditado até que o proprietário regularize a situação, tendo ainda como agravante o fato do último alvará expedido ter sido em 2014.
É válido ressaltar a importância de ações desse porte uma vez que há como triste exemplo a grande tragédia que ocorreu na Boate Kiss, que matou 242 pessoas e feriu 680 outras numa discoteca da cidade de Santa Maria, no estado brasileiro do Rio Grande do Sul. O incêndio ocorreu na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013 e foi causado por um sinalizador disparado no palco em direção ao teto por um integrante da banda que se apresentava no local. A imprudência somada às más condições de segurança ocasionaram a morte de mais de duas centenas de pessoas.
Regularização
De acordo com o Tenente Rodrigues do Subgrupamento dos Bombeiros Militares de Luís Eduardo Magalhães, para o funcionamento, o estabelecimento deve ter alvarás da prefeitura, Vigilância Sanitária no caso de manipulação de alimentos, Policia Civil, Auto de Vistoria técnica do Corpo de Bombeiros Militares - AVCB, caso funcione com fonte sonora, também é preciso expedir uma certidão na Secretaria Municipal de Meio Ambiente do município.
www.fernandopop.com - Fonte: Tvweb.com


Reações:

0 comentários: